Breaking News

Servidores estaduais apresentam contraproposta para quitar salários atrasados

Os servidores estaduais apresentaram nesta quarta-feira, 9, uma contraproposta ao governo do Estado sobre o pagamento dos salários atrasados. O Fórum dos Servidores Públicos do Estado do Rio Grande do Norte, entidade que congrega mais de 20 sindicatos de classe, sugere a quitação imediata do restante do 13º salário de 2017 e a liquidação, até o próximo dia 14, dos salários de novembro de 2018 e do 13º de 2018. 
Segundo os servidores estaduais, a soma das três folhas R$ 216 milhões. O governo do Estado ainda não tem previsão para liquidar com este débito. Na última segunda-feira, 7, a Secretaria Estadual de Planejamento apresentou proposta para pagar as folhas dos meses de janeiro e fevereiro de 2019. A ideia é pagar 30% do salário até na primeira quinzena e os 70% restantes no último dia útil do mês.
Ainda de acordo com os sindicatos, o Executivo terá o aporte de recursos ao longo do mês, como o Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb), com um total de R$ 308 milhões. Além de outros aportes, como IPVA e ICMS. Os servidores sugerem, também, que o Governo utilize o pagamento da amortização das dívidas da Arena das Dunas e parte dos repasses dos duodécimos para os Poderes.
O parcelamento dos salários foi rejeitado pelos servidores. Segundo o Fórum de sindicatos, a medida atende minimamente aos anseios e às necessidades financeiras dos servidores públicos. O grupo diz que a sugestão foi construída sem qualquer diálogo com as lideranças sindicais. Segundo os sindicatos, a medida afronta princípios da cronologia, da continuidade e impessoalidade da administração pública. 
O débito total com salários soma de R$ 1,1 bilhão. A soma inclui parte do 13º de 2017 e do salário de novembro, além das folhas integrais de dezembro e o 13º salário de 2018.
Representantes do Governo avaliam a viabilidade da contraproposta pelos sindicatos. A análise vai ser feita ainda na manhã desta quarta-feira, 9, e depois os servidores devem se reunir com o Gabinete Civil do Governo do Estado para uma deliberação.



AGORA RN

Nenhum comentário