Breaking News

Presente em reuniões, Henrique tem articulado campanha de Carlos Eduardo

O ex-ministro do Turismo Henrique Alves (MDB) prometeu que não iria se candidatar a nenhum cargo público após ter sido solto pela Justiça Potiguar. Contudo, isso não o tem impedido de participar de reuniões com seu primo Carlos Eduardo Alves (PDT), na intenção de aconselhar e ajudar a coligação 100% RN a eleger o ex-prefeito de Natal ao Governo do Rio Grande do Norte.
De acordo com fontes próximas, Henrique tem sido um dos principais articuladores da candidatura de Carlos Eduardo e uma das cabeças pensantes. O ex-presidente da Câmara dos Deputados tem ajudado Carlos Eduardo com conselhos em “off”, isto é, tem participado de reuniões e conversas de maneira não-oficial.
Nesta segunda-feira, 24, Carlos Eduardo realizou uma Caravana pela Região Agreste, em municípios como Monte Alegre, Brejinho e Passagem. A intenção do PDT e da coligação 100% RN é tornar Alves um nome mais conhecido no interior do Rio Grande do Norte.
Henrique, por sua vez, afirma que está afastado da política desde que foi preso, em 6 de junho de 2017, por força de dois mandados de prisão preventiva, um expedido pela Justiça Federal do Rio Grande do Norte e outro pela de Brasília. O primeiro deles, relativo à operação Manus (que apura supostos desvios na construção da Arena das Dunas), já havia sido derrubado em fevereiro. O segundo, relativo à operação Sépsis, apura fraudes na Caixa Econômica Federal.
O ex-ministro deixou a Academia da Polícia, em Natal, no dia 4 de maio de 2018. Atualmente, ele cumpre recolhimento em regime domiciliar. A medida foi imposta em fevereiro pelo juiz Eduardo Guimarães Farias, da 14ª Vara Federal do RN, em substituição à prisão preventiva da operação Manus.
O advogado Esequias Pegado Cortez, que costumeiramente defende Henrique, afirmou que, na época, o emedebista chorou e ficou “muito emocionado” ao ser informado da decisão judicial que autorizou sua saída da prisão. Segundo Esequias, Henrique Alves reafirmou que “vai cumprir todo o seu compromisso com a Justiça, inclusive que não será candidato”.


AGORA RN

Nenhum comentário