Breaking News

Mais RN é base de programa de Governo, diz candidato Brenno Queiroga

A agenda de desenvolvimento estratégico MAIS RN, lançado pela FIERN, serve de base para o programa de Governo do candidato pelo partido Solidariedade, Brenno Queiroga. É o que afirma o engenheiro civil, em entrevista coletiva, antes de sua participação no Fórum Caminhos do RN, na tarde desta segunda-feira, 20, na Casa da Indústria. A modernização da máquina pública, por meio de eliminação de desperdícios, corte de regalias e auditoria em contratos temporários e de terceirização, são os principais eixos da plataforma de Governo, apresentada a empresários industriais e convidados.

Ex-prefeito de Olho D’Água dos Borges, Queiroga é o segundo postulante ao Governo do Estado a participar do Fórum promovido pelo Sistema FIERN. Pela manhã, o evento recebeu a candidata Fátima Bezerra (PT).

Desde a primeira versão, o estudo MAIS RN, afirma o candidato, traz um diagnóstico muito rico e bem feito. Já a nova versão, diz ele, está mais objetiva, com uma perspectiva de curto prazo com metas claras para os próximos quatro anos. “São metas importantes e necessárias que serão usadas como base para o nosso programa de Governo. Abraçamos o MAIS RN. Este é um documento importantíssimo na sua totalidade e que vai ajudar bastante o nosso estado”, disse.

A atualização do MAIS RN detalha um diagnóstico sobre a situação do Estado e apresenta sugestões de medidas para enfrentar os principais desafios que o governo terá a partir do próximo ano. O estudo será entregue a todos os candidatos a governador nas eleições deste ano, com a Agenda Potiguar 2019/2022.

Segundo Brenno Queiroga, em meio a crise financeira e fiscal que o Estado se encontra é necessário eliminar desperdícios em diversos setores do Governo, pra remanejar para serviços essenciais e investimentos públicos. Para isso, ele pretende, se eleito, já na transição de Governo iniciar a discussão junto aos demais Poderes sobre a redução e melhoria do gasto público. “São vários os caminhos para cortar desperdício, recuperar a governabilidade e a capacidade de investimentos para gerar infraestrutura, para que a iniciativa privada volte a produzir e gerar empregos”, enfatiza o candidato do Solidariedade.

As medidas de ajuste fiscal para corrigir o desequilíbrio, segundo ele, antes de alcançar os servidores, passarão primeiro pela redução da estrutura do estado, com corte de desperdícios, revisão de contratos temporários, terceirizações indevidas, contratos de cooperativas, que serão alvo de auditoria. “Todos esses contratos, que consideramos irresponsáveis e desnecessários, elevam o desperdício e fazem o Estado não ter os recursos para investir onde deve. Usaremos ferramentas de tecnologia, com auditorias, para superar a crise, recuperar governabilidade e modernizar a máquina pública”, disse.

O Plano de Governo, explica o candidato, abrange ainda ações em prol do desenvolvimento econômico e participação social, por meio de uma plataforma na internet onde a população poderá ter acesso ao programa de Governo e contribuir com sugestões. Dentre estes eixos, o programa contempla áreas como educação, saúde, segurança, turismo, infraestrutura, agricultura.

“Construímos um projeto político para romper com o modelo que está aí há décadas, cuja perspectiva básica é de manutenção no poder, com cargos políticos que gera desperdício de recursos”, afirma. Com uma “campanha barata e candidatura sem aliança com partidos tradicionais”, o candidato pretende garantir autonomia para que o mandato possa realizar reforma administrativa e medidas de ajustes fiscal. “Temos independência para cortar onde precisa ser cortado e investir no que realmente é necessário: segurança, saúde e educação”, afirma.

O engenheiro civil destaca que 85% dos empregos do RN são gerados pela iniciativa privada e 15% pela máquina pública, que não está conseguindo manter o calendário de pagamento em dia. “Temos que ter uma estrutura enxuta para poder estimular a iniciativa privada a gerar mais empregos para os jovens”, afirma. “O Rio Grande do Norte precisa de empregos e da porta do crime fechada”, acrescenta ele.

Neste sentido, ele afirma que o programa de segurança pública deve atuar na valorização dos servidores e destinar investimentos em tecnologia para as polícias contar com processos de inquérito mais eficientes, e para o sistema carcerário.

No mesmo formato do Fórum Caminhos do Brasil, que recebeu os candidatos à presidência da República, o Fórum Caminhos do RN propõe o debate com os candidatos ao Executivo para apresentar propostas para o desenvolvimento do Estado.

Nesta terça-feira, 21, pela manhã, às 8h e 10h, participam Dário Barbosa (PSTU) e Carlos Alberto (PSOL), respectivamente, e às 14h, Robinson Faria (PSD). Na quarta-feira, 22, o Fórum recebe os candidatos Heró Bezerra (PRTB), Freitas Júnior (Rede Sustentabilidade) e Carlos Eduardo (PDT).

Confira os horários das apresentações por candidato:

Terça-feira – 21/08/2018
Dário Barbosa – 8 horas
Carlos Alberto – 10 horas
Robinson Faria – 14 horas

Quarta-feira – 22/08/2018
Heró Bezerra – 8 horas
Freitas Júnior – 10 horas
Carlos Eduardo – 15 horas



AGORA RN

Nenhum comentário