Breaking News

Auditor-fiscal diz que o melão é destaque e que RN nunca deixou de exportar bananas

Uma das características da 21ª edição da Expofruit – maior feira de fruticultura irrigada do país, que terminou nesta quinta-feira, 23, em Mossoró – foi a participação de órgãos da administração pública, nas esferas estadual e federal. Valdemar Emídio, auditor fiscal Ministério de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), participou da feira e estabeleceu um “top 5” das frutas mais exportadas: melão, manga, banana, mamão e melancia, além do drama de mais uma: o caju.
O maior mercado comprador das frutas produzidas no Rio Grande do Norte é o europeu e o município de Ipanguaçu, no Vale do Açu, no oeste potiguar, já foi o maior exportador de bananas do país, mas duas enchentes seguidas – na década passada – mudaram este quadro. “A produção caiu muito, deixou de ser destaque, mas o estado exporta banana para a Europa e Mercosul até hoje. Não é mais algo tão destacado, mas nunca parou”, disse Valdemar Emídio.
A destinação da manga é para dois mercados: europeu e norte-americano. De acordo com Valdemar Emídio, a produção exportada é dividida entre os dois mercados. A melancia e o mamão vão para os mesmos locais: países do Mercosul e europeu. “A diferença é que a produção de melancia para a exportação é baixa”, explica o auditor.
Outra cultura importante é a do caju, principalmente por causa da castanha. Neste caso, Valdemar Emídio destaca que a produção caiu 80% devido aos sucessivos anos de seca intensa. Ele lembra que as plantações de caju sofrem com a falta de irrigação. “Esse é o maior problema, mas a terra é boa e se irrigar vai dar certo”, disse.
Para Valdemar Emídio, que participa dos processos de certificação de frutas para o exterior, o melão faz sucesso porque tem irrigação e o mesmo acontece com a melancia e o mamão; a banana sofreu com as enchentes e o caju com a seca. “A maior contribuição da fruticultura irrigada é o fato de empregar mão de obra de baixa qualificação. De julho a dezembro são 25 mil empregos diretos e indiretos”, observou Emídio.


AGORA RN

Nenhum comentário