Breaking News

85% dos testes com bafômetro são recusados pelos condutores dos veículos


A Lei Seca para condutores de veículos completa 10 anos esta semana. O resultado: os hábitos mudaram, embora muita gente ainda se arrisque a ingerir bebidas alcóolicas e dirigir em seguida. No último fim de semana, 120 motoristas foram flagrados dirigindo alcoolizados e o novo comandante e coordenador da Lei Seca no Estado, o major da Polícia Militar Charleson Alves, destacou que, infelizmente, em época de festa junina e – agora – junto com copa do mundo, a incidência de motoristas embriagados ao volante aumenta.
Em entrevista ao programa Cidade Agora, apresentado pelo jornalista Alex Viana, na 94FM, o major Charleson Alves adiantou que os trabalhos de fiscalização nos dois principais municípios do Rio Grande do Norte – Natal e Mossoró – serão intensificados. Este ano já foram realizados 1.482 testes com o bafômetro e 13 pessoas foram presas por consumo excessivo de álcool. No entanto, o major Charleson evidencia que beber e dirigir é um crime, ressaltando que a maior parte das pessoas que comete este delito é gente de bem, porém, que não se acostumou que a lei tornou-se mais rígida e será cumprida à risca, com uma multa cujo valor hoje é de R$ 2.934,00.
Além da multa, o condutor do veículo tem a habilitação recolhida e alguém precisa retirar o carro do local da apreensão. Quando a Polícia Militar para um veículo na barreira, o condutor não é obrigado a fazer o teste do bafômetro. Contudo, ao se recusar, ele é autuado. Durante o teste, se o resultado for entre 0 e 0,03 miligramas, o condutor é liberado. De 0,04 a 0,33 miligramas, a carteira de habilitação é recolhida e a multa é aplicada. Acima de 0,33, o
condutor do veículo é levado até uma delegacia e só sai sob o pagamento de fiança, por se tratar de crime. O valor da fiança é estabelecido pelo delegado.

Apesar do controle para o estabelecimento da Lei Seca estar aumentando a cada ano, o número de incidências é diretamente proporcional por conta do aumento da frota de veículos – hoje causado pela grande facilidade de aquisição de um automóvel. Ano passado, em todo o Estado, foram feitas 41.827 abordagens, das quais foram geradas 3.924 notificações. “Deste total, em 3.054 casos os motoristas se recusaram a fazer o teste do bafômetro. A Lei Seca trouxe vários benefícios não só para inibir o consumo de álcool, como também para o combate a outros crimes, como veículos roubados, tráfico de drogas, uso de armas sem porte, entre outros”, explica o major Charleson Alves.



AGORA RN

Nenhum comentário