Breaking News

Nível de emprego no RN aguarda a volta da safra de frutas e cana para se recuperar


Dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados do Ministério do Trabalho – Caged –, o Rio Grande do Norte registraram em março deste ano o fechamento de 437 postos de trabalho.
Os setores que mais sofreram com demissões foram a agropecuária com uma variação negativa de 1.171 empregos (-7,39%) e a construção civil com menos 214 empregos (- 0,73%)
Segundo o mesmo levantamento, o RN registrou em 2016 seu pior mês de março desde que o Caged começou suas medições em 2003, com menos 2.383 postos de trabalho.
Esses números só não foram piores do que março de 2009, quando o estado atingiu uma variação negativa com o fechamento de 2.470 postos de trabalho em março.
Segundo o presidente da Federação da Agricultura, Pecuária e Pesca do RN, José Vieira, os números negativos da agropecuária do estado em março são normais e devem se reverter com o fim da entressafra de frutas e da cana de açúcar.
“No caso das frutas, é o mês em que a Espanha abastece boa parte do mercado europeu, mas quando começar o inferno lá, a partir de julho, é quando as frutas brasileiras começam a entrar”, explicou.
Os demais setores medidos pelo Gaded apontaram números positivos, puxados pelo setor de serviços com uma variação positiva de 725 postos de trabalho em março.



AGORA RN

Nenhum comentário