Breaking News

Secretaria zera fila por cirurgias ortopédicas em hospital do RN

A fila de pacientes a espera por cirurgias ortopédicas no corredor do politrauma do hospital regional Deoclécio Marques de Lucena, em Parnamirim, foi zerada nesta sexta feira (21). O desafogo é fruto de um reordenamento do fluxo de ortopedia realizado pela Secretaria da Saúde Pública do Rio Grande do Norte (Sesap) desde o início deste mês de março. O hospital já contou com 50 pacientes na fila de espera.
Atualmente, o Deoclécio Marques funciona como porta de entrada regulada, realizando somente cirurgias eletivas na especialidade de ortopedia. Diariamente, uma média de 10 a 12 cirurgias são realizadas, incluindo os procedimentos eletivos e as chamadas cirurgias de segundo tempo, necessárias após os primeiros atendimentos de urgência.
O hospital conta, em todos os dias da semana, com cinco ortopedistas durante o dia, sendo quatro profissionais operando em duas salas de cirurgia e mais um na porta de entrada, atendendo os retornos médicos. No período noturno um profissional fica de plantão para atender casos de intercorrências com os pacientes internos. Um ortopedista responsável atua na evolução do quadro de saúde dos pacientes cirurgiados.
O secretário de Saúde, Luiz Roberto Leite Fonseca, diz que está feliz com o atual quadro apresentado pelos hospitais. “Alcançamos a nossa meta. Agora vamos trabalhar para manter. No Walfredo Gurgel, mesmo que por uma vez ou outra, devido a um fim de semana com mais ocorrências de acidentes, o corredor do trauma ainda fique, por pouco tempo, com dois ou três pacientes em macas, a situação tem sido controlada. Com os corredores vazio no HRDML passaremos a agilizar as demais cirurgias eletivas dos pacientes que aguardam no Walfredo”, afirma.
O livre acesso a área de circulação do hospital Monsenhor Walfredo Gurgel também tem agradado aos funcionários que atuam no Pronto Socorro. A enfermeira da Classificação de Risco, Mariana Consulim, diz que “o corredor vazio assim facilita o trânsito dos funcionários, dos pacientes que precisam realizar exames, das equipes da nutrição”.
Os atendimentos de urgência e emergência estão concentrados no Pronto-Socorro Clóvis Sarinho (Hospital Monsenhor Walfredo Gurgel) que, há 7 meses, também vem mantendo o corredor de politrauma sob controle.



Fonte: G1/RN