Breaking News

PROSTITUIÇÃO INFANTIL NO RN: Adolescente é encontrada em boate e juiz aponta rede de aliciamento no RN

Prostituta 'ocasional' fuma nesta quarta-feira (8) em hotel de Dacar, no Senegal, enquanto espera eventuais clientes. A mulher, que não quis se identificar, disse que ajuda a sustentar seu filho com o dinheiro da prostituição. Ela relata que não tem conse (Foto: AP)O juiz Homero Lechner suspeita que exista uma rede de aliciamento de menores em atividade no Rio Grande do Norte. O magistrado, que está à frente das 1ª e 3ª varas da Infância e da Juventude de Natal, confirmou ao G1 que há indícios da prática desse crime principalmente para fins de prostituição. Ele atenta para a importância da Polícia Civil investigar essa suposta rede de aliciadores.
Na madrugada do domingo (2), agentes de proteção da 1ª Vara da Infância e da Juventude autuaram uma boate na zona Sul da cidade por exploração de menores. De acordo com o juiz Lechner, uma adolescente de 17 anos foi flagrada em trabalho de prostituição no estabelecimento. “Ela é natural de São Paulo e não caiu em Natal de paraquedas. Alguém está por trás disso. É preciso investigar como foi que essa menina parou aqui”, atentou.
O delegado Reginaldo Pereira Soares, da Delegacia Especializada de Atendimento ao Adolescente (DCA), confirmou que há várias investigações nesse sentido. “Recebemos várias denúncias através do disque 100 sobre a existência de rede de prostituição de menores, e apuramos todas essas denúncias”, afirmou. O delegado preferiu não comentar em que pé estão essas investigações.
Além da menor, foram encontrados pelos agentes de proteção da 1ª vara, com um suposto agenciador, vídeos e imagens de crianças e adolescentes em situação de exploração sexual. “Todos esses materiais foram recolhidos e encaminhados para a delegacia de plantão da zona Sul”, confirmou Homero Lechner. O agenciador foi preso em flagrante. Na busca, também foram encontrados documentos falsos da menor, cuja idade foi adulterada para 19 anos.
Segundo Lechner, a adolescente foi encaminhada para acolhimento na Casa de Passagem 3. A menor não tem família em Natal, é natural de São Paulo e completará 18 anos em abril. “Estamos providenciando o contato com a família para que eles possam vir buscá-la”, confirmou o magistrado.
Ainda segundo o juiz, uma pousada, localizada na zona Sul da capital, também foi autuada por hospedar adolescentes sem acompanhantes. Um relatório foi encaminhado para a promotoria judicial e ao delegado responsável para que sejam feitas as diligências necessárias.
Homero Lechner garantiu que o trabalho de fiscalização vai aumentar e que será intensificado, principalmente, durante a realização da Copa do Mundo em Natal.


Fonte: G1/RN