Breaking News

CAOS NO RN: Servidores da saúde do RN iniciam greve nesta quarta com ato público

Manifestantes bloquearam a Av. Hermes da Fonseca (Foto: Henrique Dovalle/G1)
Servidores da saúde pública do Rio Grande do Norte anunciam que irão realizar, na manhã desta quarta-feira (19), um ato público para marcar o início da greve da categoria. A partir das 9h, haverá uma concentração no Hospital Monsenhor Walfredo Gurgel, em Natal, onde caravanas do interior e servidores dos hospitais da capital pretendem se concentrar para dar início à manifestação, que deve seguir até a Governadoria, no Centro Administrativo do Estado.

Segundo o Sindicato dos Servidores da Saúde do RN (Sindsaúde-RN), a greve é uma resposta “diante da quebra do acordo da greve de 2013 e da piora das condições de trabalho e aumento da sobrecarga nos hospitais”.
“Há quatro meses estamos esperando o envio do Projeto de Lei para a Assembleia Legislativa, com a tabela do nosso plano de cargos, sem respostas”, afirma Simone Dutra, coordenadora-geral do sindicato.
Além da aprovação do projeto e de sua implantação nos prazos acordados, a campanha salarial cobra a redução da sobrecarga de trabalho e do déficit de profissionais, que segundo a categoria chega a 2 mil servidores nos hospitais do estado. O maior deles, o Hospital Monsenhor Walfredo Gurgel, em Natal, “necessita de 256 técnicos de enfermagem, para completar o quadro”, diz o Sindsaúde.
A pauta de 2014 exige ainda o não fechamento dos hospitais do interior, reajuste salarial de 12%, implantação da tabela de qualificação, garantia dos direitos dos municipalizados, entre outras reivindicações.
A partir desta quarta, o sindicato afirma que serão mantidos apenas o percentual mínimo nos serviços, respeitando a legislação de greve. Na quinta-feira (20), os servidores anunciam que irão até a Assembleia Legislativa para cobrar o envio e a aprovação urgente do Projeto de Lei. No mesmo dia, às 15h30, é esperada uma audiência com o secretário de Saúde, Luiz Roberto Leite Fonseca, onde devem ser discutidos os pontos de pauta que dizem respeito apenas à Secretaria de Saúde (Sesap).


Fonte: G1/Rn