Breaking News

Passageiros registram confusão em voo com destino a Natal

Passageiros que viajavam do Rio de Janeiro com destino a Natal registraram a confusão causada pela troca de aeronaves da Gol que apresentaram problemas na tarde desta segunda-feira (3). O voo estava previsto para sair do Rio de Janeiro às 13h10, mas decolou apenas às 16h11. Houve tumulto e a Polícia Federal foi acionada. Em nota, a Gol lamentou o incidente.
A empresária Luciana Cavalcante, que estava no voo 1952 da Gol, relatou que todos os passageiros já estavam embarcados quando o comandante avisou que por causa de um problema no radar seria preciso trocar de aeronave. Segundo ela, os passageiros desembarcaram e ficaram em uma área de embarque aguardando orientações dos funcionários da companhia aérea.
“O aeroporto do Galeão já estava com o ar condicionado quebrado e algumas pessoas já começaram a passar mal ali. Ficamos meia hora sem informação até que nos embarcaram em uma outra aeronave”, disse.
Segundo a empresária, a segunda aeronave estava com o ar condicionado quebrado. “Quando nós entramos percebemos que estava muito quente lá dentro. Algumas pessoas começaram a passar mal. Uma senhora chegou a desmaiar enquanto era retirada do avião. Nós reclamávamos e os comissários da Gol diziam apenas que quando o voo decolasse iria refrescar”, contou.
O médico Rafael Parizzi contou que o calor dentro da aeronave estava insuportável e reclamou da falta de informações. “Mantiveram a gente nessa aeronave sem ar condicionado por quase uma hora. Já era o segundo avião, íamos de um lado para o outro sem receber nenhuma informação. Estavam tratando a gente como gado”, disse.
Os passageiros foram todos retirados da segunda aeronave e novamente levados para o saguão do aeroporto. “Depois de muita confusão e a intervenção da Polícia Federal, eles acabaram nos colocando no mesmo avião sem ar condicionado e nós tivemos que começar a viagem dentro de uma aeronave muito quente. Só depois de algum tempo de voo que o avião ficou com uma temperatura agradável. Foi tudo muito constragedor e revoltante”, disse Luciana Cavalcante.



Fonte: G1/RN