Breaking News

NA PARAIBA: Chuva forte e queda de granizo assustam moradores de cidades do Agreste paraibano

Região é marcada pela estiagem e pelas altas temperaturas.Fenômenos atípicos causaram também a interrupção de energia elétrica em pelo menos seis cidades do interior do estado






                                                                                   

Uma chuva de granizo foi registrada em pelo menos três municípios da região do Agreste da Paraíba. O fenômeno, pouco comum na região onde predominam altas temperaturas, assustou os moradores. A semana começou com a ocorrência de chuvas fortes e fenômenos atípicos em vários locais da estado, segundo informaram os meteorologistas, depois do vórtice ciclônico que causou destruição num distrito do municipio de Gurinhém.

Alagoa Nova, no Agreste paraibano, Matinhas e Massaranduba, na região metropolitana de Campina Grande, a 125 km de João Pessoa, enfrentaram fortes chuvas, ventanias, raios, trovões e a queda de granizo na noite dessa segunda-feira (17).
Granizo é a forma de precipitação que consiste na queda de pedaços irregulares de gelo, comumente chamados de pedras de granizo. Essas pedras, na Terra, são compostas por água no estado sólido e medem entre cinco e 200 mm de diâmetro, sendo as pedras maiores provenientes de tempestades mais severas. 
As imagens com os pedaços de gelo nas ruas já circulam pelas redes sociais. O internauta Falbanez Chaves, morador de Alagoa Nova, compartilhou na fanpage do Portal Correio algumas fotos que comprovam as ocorrências naturais.

“Dia 17/02/2014, esse dia vai ficar marcado na memória do alagoanovense, um temporal que nunca foi visto na região assustou com muita chuva, vento e o mais incrível, até granizo caiu!”, diz, admirado com o estrago provocado em várias residências e num posto de combustível da cidade.
Também pela fanpage do Portal Correio, o internauta Júnior Herculano mostrou imagens da situação em Massaranduba. 
Residências tiveram estrutura comprometida
Foto: Residências tiveram estrutura comprometida
Créditos: Reprodução/Facebook/Júnior Herculano
A meteorologista da Agência Executiva de Gestão das Águas (Aesa), Marle Bandeira, explica que o Agreste paraibano está sob condições para ocorrência de chuvas de granizo e isso tem relação com o vórtice ciclônico que passou por outras cidades da mesma região, nessa segunda-feira.
Chuvas causaram destruição no Agreste da Paraíba
Foto: Chuvas causaram destruição no Agreste da Paraíba
Créditos: Reprodução/Facebook/Falbanez Chaves
Chuvas
Seis cidades da Paraíba ficaram parcialmente sem energia na Paraíba, nessa segunda-feira, de acordo com a assessoria de imprensa da Energisa, concessionária de energia elétrica do estado. A interrupção temporária foi provocada pela incidência de fortes chuvas e ventos nas regiões do Agreste, Brejo, Curimataú e parte do litoral. O fornecimento foi interrompido em pontos de Itabaiana, Caldas Brandão, Gurinhém, Massaranduba, Alagoa Nova e João Pessoa.

Uma das localidades cidades mais atingidas foi Gurinhém, localizada a 75km de João Pessoa na região do Agreste da Paraíba. No distrito de Boqueirão, o teto de dois postos de combustíveis foi destruído, casas foram destelhadas, muro caído e árvores derrubadas pela força dos ventos.

A localidade ficou às escuras por horas devido à queda de torres de alta tensão. Ainda na região do Agreste, as cidades de Itabaiana e Caldas Brandão, ficaram sem energia elétrica. O abastecimento já foi normalizado.
As fortes chuvas também ocorreram no município de Remígio, no Agreste. A intensidade das águas elevou o nível da Lagoa Parque Remígio, situada no centro da cidade, e o local ficou temporariamente intransitável.

No Cariri paraibano, as chuvas trouxeram esperança para os agricultores de Taperoá, cidade localizada a 250 km de João Pessoa. Por volta das 19h40, segundo os moradores, foram registradas as primeiras ocorrências de chuvas. Algumas ruas do centro da cidade ficaram alagadas e a população comemorou. Taperoá está na lista das cidades que tiveram a situação de emergência decretada em virtude da seca.

Em João Pessoa, a noite de segunda também foi de muita chuva. Algumas avenidas ficaram alagadas e em alguns trechos o tráfego foi interrompido. Segundo a Superintendência de Mobilidade Urbana (Semob) da Capital, o trânsito ficou lento em alguns pontos, mas sem congestionamento. Não foi registrado acidente.

portal correio