Breaking News

Em entrevista exclusiva ao TV Foco, Rachel Sheherazade fala sobre o professor que desejou que ela fosse estuprada



Conforme noticiamos aqui há alguns dias atrás, o professor esquerdista de Filosofia da UFRRJ, Paulo Ghiraldelli disparou calúnias e chegou a dizer que a jornalista Rachel Sheherazade fosse estuprada em 2014.


Em entrevista exclusiva ao TV Foco, a âncora do “SBT Brasil” contou há quanto tempo vem sofrendo com isso, ao que se deve o ódio de Ghiraldelli a ela, como reagiu ao ver as palavras de tamanho desrespeito, e as providências que serão tomadas para que o ocorrido não volte a acontecer.

A entrevista exclusiva com a jornalista Rachel Sheherazade você confere agora:

TV Foco: Há quanto tempo o Sr. Ghiraldelli vem disparando calúnias contra você?

Rachel: “Há mais tempo do que imaginava. jamais tinha ouvido falar sobre esse senhor até que na noite do dia 26/12, um dos meus seguidores no face me mandou o post ofensivo do Sr. Ghiraldelli, com incitação de violência contra mim. Depois disso, vários internautas me mandaram posts anteriores, dos meses de março, maio/2013, também publicados pelo sr. Ghiraldelli contra mim.”

TV Foco: Ao que se deve o ódio de Ghiraldelli contra você?
Rachel: “Sinceramente, não sei porque provoco tanto a ira desse senhor…”

TV Foco: Como você reagiu ao ver aquelas palavras: “Que a Rachel Sherazedo abrace bem forte, após ser estuprada, um tamanduá”?

Rachel: “Minha primeira reação ao ler as palavras de ódio, incitando a violência sexual contra mim, foi de não acreditar. Como alguém poderia desejar tamanha crueldade a quem nunca jamais lhe fez nada? Sou uma profissional digna, uma mulher casada, que vive para o trabalho e a família. Sou uma cidadã correta que procura seguir as leis e regras de convivência. não desejo mal a ninguém. Sou cristã. Sou feliz. Tenho dois filhos para os quais eu quero deixar um mundo melhor… não entendo o ódio de pessoas como o Sr. Ghiraldelli.”

“Minha segunda reação foi pensar em deixar para lá. Esquecer. Não é a primeira vez que leio impropriedades e mentiras contra mim na rede mundial [de computadores]. Mas, então pensei que não estaria agindo como cidadã. Um sujeito desse acha que pode atingir uma pessoa pública, com recursos e meios e acesso a Justiça… o que ele não faria a uma pessoa comum? Sem a mídia a seu favor? Senti-me no dever de fazer alguma coisa, para estimular as vítimas de violência cibernética a buscar Justiça e também para processar agressores covardes e que se escondem atrás de uma tela de computador, a serem revelados, e punidos, tanto na esfera penal quanto cível.”

TV Foco: Quais providências você irá tomar para que este fato não volte a acontecer?

Rachel: “Hoje, procurei uma delegacia especializada, registrei um termo de ocorrência e já pedi a representação dele. Também vou ingressar com ações por danos morais.”
E amanhã, não perca a segunda parte da entrevista, onde a jornalista irá falar sobre como lida com as críticas recebidas por suas opiniões no “SBT Brasil”.

 Rachel ainda falará sobre as notícias de que artistas do SBT estariam fazendo abaixo assinado contra ela, e diz: “Quem é louco de fazer isso? Eu fui convidada pelo dono da emissora, Silvio Santos…. No SBT a palavra do SS é lei. Ninguém questiona, muito menos os artistas e jornalistas…”


Fonte: Tv FOco