Breaking News

Mais de 10% da população de Natal vive em favelas, diz IBGE


Um estudo divulgado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta quarta-feira (6) indica que 10,06% da população de Natal vive em favelas ou comunidades carentes. De acordo com o estudo, um total de 80.774 moradores vivem nestas áreas. A população da capital do RN é 803.739 habitantes. Todos os dados foram feitos com base no Censo de 2010.
Segundo o estudo, em todo o Rio Grande do Norte, apenas Natal e Mossoró contem favelas ou comunidades carentes, denominadas aqui como "aglomerados subnormais", que englobam favelas, áreas invadidas e comunidades carentes com até 51 unidades habitacionais, sendo um total de 46 áreas com essas características.
Ao todo, a capital do RN conta 22.561 domicílios nestas áreas. Ainda de acordo com o estudo, dos 28.075 moradores que tem acesso à educação, apenas 4,53% cursos de nível superior, maior que a média nacional, que é de 1,6%. Cerca de 62,1% deles frequentam escola ou creche.
A pesquisa ainda mostra que 6,75%, ou 5.443 dos moradores destas regiões que vivem em Natalsão oriundos de outros estados do país.
O estudo definiu como critérios de identificação para essas áreas regiões que apresentem urbanização fora dos padrões vigentes (com ruas estreitas e de alinhamento irregular, lotes de tamanhos e formas desiguais e construções não regularizadas por órgãos públicos); precariedade de serviços públicos essenciais; regiões de ocupação ilegal, construídas em terrenos de propriedade pública ou privada.
A pesquisa foi realizada em forma de amostra em 89 municípios durante o Censo de 2010. Em 2011, o IBGE já havia divulgado parte do estudo, apontando que há 11,4 milhões de pessoas morando nestas áreas - 59,3% concentradas nas regiões metropolitanas de São Paulo, Rio de Janeiro, Belém, Salvador e de Recife.
A outra cidade do RN que apresentou algomerados subnormais, conta com cinco comunidades nesta situação, com um total de 1.604 domicílios é Mossoró. Ao todo, 5.944 pessoas vivem nessa situação no município da região Oeste, totalizando 2,29% da população total do município.


Fonte: G1/RN