Breaking News

Após acidente que matou 9 no RN, associação quer regularizar loteiros

Após o acidente que matou nove pessoas no início dessa semana na Grande Natal, a Associação dos Proprietários e Condutores de Transporte Alternativo Complementar do Estado do RN (Atac/RN), emitiu nota afirmando que "os loteiros querem sair da informalidade, querem prestar um serviço de maior qualidade, querem pagar impostos, enfim, querem ser reconhecidos como categoria profissional".
O veículo Kadett que transportava oito pessoas, além do motorista, e se envolveu no acidente na última segunda-feira (21), fazia o serviço de lotação da comunidade de Primeira Lagoa, no município de Ceará-Mirim. Segundo a Atac, a comunidade não conta com nenhum transporte regular e por isso as pessoas precisam das lotações clandestinas.
Segundo a nota, a Atac/RN apresentou uma proposta ao Governo do Estado do RN, em 2010, onde pleiteia a formalização dos loteiros com os devidos critérios como curso de qualificação profissional, direção defensiva, atendimento ao público, uso de fardamento e crachás de identificação, veículos adequados e mais novos, pagamento de impostos e outros benefícios "que trariam mais conforto e segurança aos usuários do transporte público, exatamente para se evitar fatos como este acidente fatal".
A entidade defende ainda que "fiscalizar coibindo o transporte informal, não é o mais viável, até porque este serviço tem aceitação por parte da população, tanto que oito pessoas se sujeitaram a viajar em um carro onde só cabiam cinco, incluso o motorista. Com os ônibus, regulares, tendo uma frota ultrapassada, também ocorrem acidentes e também são passíveis de fiscalização, então o mais razoável a fazer é realinhar e reestruturar todo o sistema intermunicipal de transportes o quanto antes, a bem da população potiguar".
Lotação 

O veículo Kadett, de com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), vinha do distrito de Primeira Lagoa, em Ceará-Mirim, para um assentamento rural onde as vítimas moravam. Nove pessoas estavam no carro. Nos bancos da frente estavam o motorista e dois passageiros adultos. No banco de trás tentavam se acomodar três adultos, a adolescente grávida e mais duas crianças. Com o impacto da batida, a bebê de quatro meses foi jogada para fora do veículo.

Sem ferimentos, o motorista da Hilux ficou no local e foi submetido ao teste de bafômetro, que deu negativo. Ele trabalha como agropecuarista e foi levado para a Delegacia de Polícia Civil de Ceará-Mirim para prestar depoimento.

De acordo com a PRF, o Kadett tentava fazer uma conversão à esquerda quando foi atingido transversalmente pela Hilux. "O Kadett não aguardou a preferência para fazer a conversão. O carro foi para o acostamento e adentrou a rodovia. Como havia três pessoas nos bancos da frente  é possível que a visão do motorista tenha sido atrapalhada", afirma o inspetor Roberto Cabral, do Núcleo de Comunicação da PRF no RN.

Acidente aconteceu na manhã desta segunda (21) na BR-406, na altura de Ceará-Mirim (Foto: Henrique Dovalle/G1)
































Fonte: G1/RN