Breaking News

Acusado de agredir estudante no RN é condenado por bater em ex-mulher

Rhanna Diógenes, 19 anos, passou por cirurgia para colocação de placa e pinos no antebraço direito (Foto: Arquivo pessoal)O comerciante Rômulo Manoel Lemos do Nascimento, 24 anos, - acusado de ter agredido a estudante de Direito Rhanna Diógenes em setembro de 2011, em uma boate de Natal, - foi condenado a dois anos de prisão em regime aberto por lesão corporal leve contra a ex-mulher dele. O advogado de defesa de Rômulo, Durvaldo Varandas, criticou a pena aplicada pelo Juizado de Violência Doméstica e Familiar de Parnamirim. Já o advogado e pai da estudante Rhanna Diógenes, Kennedy Diógenes, comemorou a decisão.
“É uma pena completamente absurda. Em casos de lesão corporal leve a pena é de detenção de um mês a três anos e ele pegar dois anos não é razoável. Rômulo nunca teve nenhuma condenação e essa pena deveria se aproximar ao mínimo, mas não foi o que aconteceu. Nós vamos recorrer ao Tribunal, vamos recorrer ao STJ se for necessário.  Nós vamos tentar todos os recursos que são admitidos no Direito para tentar reverter ou minorar essa decisão”, disse Durvaldo Varandas.
O advogado Kennedy Diógenes elogiou a postura da Justiça diante do caso. “A Justiça começa a ver que precisa repudiar esse tipo de comportamento, que a sociedade não admite mais esse tipo de comportamento agressivo. Essa decisão já vai comprovando a tese de que ele tem uma conduta agressiva, que as atitudes dele tem matriz machista, a violência contra mulher está comprovada na vida dele”, disse.
O caso de Rhanna Diógenes ganhou repercussão nacional pela violência da agressão. Ela teve o braço quebrado em dois lugares diferentes, passou por cirurgia e precisou colocar duas placas de titânio e 16 pinos. Ela acusa Rômulo de tê-la agredido após ela se recusar a dar um beijo nele em uma boate localizada em Ponta Negra, zona Sul de Natal. O fato aconteceu na madrugada de 30 de setembro de 2011.

Fonte: G1/RN

Nenhum comentário