Breaking News

MECÃO PERDE DE NOVO NA SERIE B

A partida adiada da 15ª rodada teve clima de despedida. Foi o último jogo no Barrettão tendo como mandante o América-RN, que agora passa a jogar no Nazarenão, em Goianinha. O sentimento de adeus, no entanto, não funcionou os 90 minutos. O Mecão até jogou bem no primeiro tempo, mas viu a Chapecoense marcar em bola parada, na etapa final, para mostrar sua força e chegar de vez perto da liderança. O América pensa ainda mais em sair do Z-4, e se despede de Ceará-Mirim para um público pagante de 511 torcedores.
Sem o artilheiro Bruno Rangel, machucado, coube a um zagueiro balança a rede a favor da Chapecoense, logo no começo da segunda etapa. Após boa cobrança de falta de Danilinho, André Paulino, livre, abriu o placar. Outro zagueiro, mas do América, Edson Rocha, viu a chance do empate cair em seu pé direito, atrapalhado por seu joelho esquerdo, que atrapalhou na finalização, em grance chance perdida. Fica a um ponto do líder Palmeiras.
A Chape ainda é a vice-líder, mas agora com 39 pontos. O América, ainda com 15, é o penúltimo. Os dois times voltam a entrar em campo no sábado, pela 18ª rodada. Em sua nova casa, o América-RN recebe o São Caetano, às 16h20. Já a Chapecoense volta para casa. Em Chapecó, no Índio Condá, encara o Icasa, no mesmo horário.
Comemoração do chapecoense e América-rn (Foto: Frankie Marcone / Agência Estado)Chapecoense comemora gol que coloca time a um ponto do líder  (Foto: Frankie Marcone / Agência Estado)
América manda no chão; Chape tanta pelo alto
O jogo de despedida do Mecão no Barrettão teve efeito positivo para os mandantes, pelo menos no começo de jogo. Com a habitual formação de três atacantes e um meia por trás, a equipe de Argel Fucks não deu sossego para a Chapecoense, dona da segunda melhor campanha desta Série B. A 'blitz' fez com que o goleiro americano Andrey só observasse a partida. Antes dos cinco minutos, ele viu Ricardo Baiano e Edson Rocha arriscarem de fora, e assustar o goleiro Nivaldo. Dez minutos além, Norberto apresentou seu cartão de visitas. Pela direita, o lateral tabelou, avançou em velocidade, invadiu a área e finalizou com muita técnica, carimbando a junção da trave e o travessão da Chapecoense, no melhor lance do América.
Sem o artilheiro da Série B, Bruno Rangel, assim como Athos, seu meia criativo, o Verdão do Oeste era presa fácil. Pelo menos com a bola rolando. A saída, então, foi tentar a bola parada. Aos 20 minutos, Danilinho cobrou falta na cabeça de Fabiano, que carimbou a trave do Mecão. O mesmo Danilinho deu trabalho mais uma vez a Andrey poucos minutos depois, dessa vez em cobrança direta para o gol. Recuado, o América respondeu ao usar seu trio de ataque. Pela direita, Pimpão limpou um adversário, deu belo lançamento de trivela para Laércio, que, de peito, ajeitou para Vandinho tentar a finalização, impedido na hora pela zaga do Verdão. O que também impediu os gols na primeira etapa foi o estado do gramado, em péssimas condições.
América-RN e Chapecoense (Foto: Frankie Marcone / Agência Estado)
Paulino, autor do gol da vitória catarinense
(Foto: Frankie Marcone / Agência Estado)
Ainda por cima, Verdão marca e vence
Como levou perigo na bola parada no primeiro tempo, nada melhor do que tentar da mesma forma logo no início da etapa final. Foi o que fez - bem - a Chapecoense. Aos três minutos, completando bola alçada por Danilinho, em falta, André Paulino, livre dentro da área, cabeceou no canto, sem chances para Andrey evitar o gol do time catarinense. Empurrado pelo técnico Argel à beira do gramado, o América voltou a triangular com seu trio de ataque, que fez a bola sobrar para o ofensivo lateral Norberto, que só não fez porque pegou mal na bola. Quem também pegou mal na bola, ainda pior, foi o capitão Edson Rocha. O camisa 4 ficou de frente para o gol, com Nivaldo caído no chão, mas viu a bola pegar em seu joelho esquerdo e tirar a chance de finalização com o pé direito, em lance digno de Inacreditável FC.
A resposta do Mecão foi colocar mais um atacante em campo, Aldair, que substituiu o meia Fabinho. Sem um meia criativo, Argel teve que 'arrumar' as mudanças, ao promover a entrada do meia Almir. A mexida foi quase tarde demais, pois logo após as novas alterações a Chape teve grande chance com Soares, que se atrapalhou com a bola e perdeu o gol. Perto do final, quando a derrota era iminente, o goleiro Andrey chegou a subir para cabecear em duas oportunidades para tentar o empate para o América, mas sem sucesso. A derrota deixa o time na zona de rebaixamento, diferente da Chapecoense, que fica a um ponto da liderança.



Fonte: Globo Esporte/RN

Nenhum comentário